DE PORTAS FECHADAS

[…] nenhum testemunho é suficiente para demonstrar um milagre, a não ser que o testemunho seja de natureza tal que a sua falsidade seja mais milagrosa do que o facto que tenta demonstrar.

09 novembro 2005

Jeremias - A 1ª Descoberta


O frio da rua que entrava pelos buracos da casa gelava completamente Jeremias que estava petrificado a olhar um grande livro que mais parecia um álbum de fotografias antigo. O cheiro que emanava da lareira a cinza apagada criava um ambiente tenso, fantasmagórico.... Umas grandes capas de cabedal antigo acoitavam dezenas de folhas manuscritas, alguns desenhos e caricaturas reiteravam o conteúdo os textos escritos à umas boas dezenas de anos. Jeremias não tinha dúvidas e daí a sua lividez... estava diante do manual que qualquer pastor poderia desejar encontrar, a verdadeira bíblia da sua classe; Jeremias sabia que a partir desta noite a sua vida nunca mais seria a mesma. De joelhos começou a desfolhar o compêndio e os seus olhos brilharam como nunca, estava tudo ali, afinal os boatos que tinha herdado dos seus antepassados eram verdadeiros.
Ainda que a maior parte das coisas estivesse escrita em código que jeremias não sabia decifrar, o livro era belo.
Artur das Cabras - O mito, tinha mesmo existido e tinha mesmo escrito o Grande Livro....
Jeremias debruçou-se e começou a ler um dos capitulos descodificados:
" - Há muito tempo, num tempo perdido pela memória da humanidade, que os homens e mulheres se maravilharam com a misteriosa chuva, o sol e a lua, as estrelas com seu perfeito firmamento, com a água e o fogo. E foi através dessa fascinação pela natureza, que os nossos antepassados de todas as partes do mundo, começaram a atribuir aos seus deuses, mitos e lendas estes factos... no entanto à medida que a ciência desvenda tais factos os deuses e as religiões vão perdendo credibilidade e vão alterando as suas verdades inquestionáveis por pequenas verdades e por fim por grandes mentiras...."
- Será que é mesmo verdade? Perguntou-se Jeremias.
- Se bem me lembro diziam os antigos que Artur falou com Extra Terrestres e que estes se transformaram em cabras e que lhe desvendaram todo o mistério em torno da Humanidade.
Ao vira a página Jeremias sucumbiu de incrédulo, de joelhos tal pastorinho a ver a Senhora a pousar numa azinheira, arrastou-se até à parede.
- As Cabras, disse, tenho de reaver as Cabras que eram do meu tio...
Mal sabia Jeremias que as cabras que ele ia procurar estavam presas numa velha Basílica conhecida...