DE PORTAS FECHADAS

[…] nenhum testemunho é suficiente para demonstrar um milagre, a não ser que o testemunho seja de natureza tal que a sua falsidade seja mais milagrosa do que o facto que tenta demonstrar.

05 novembro 2005

Jeremias e o grande livro das cabras



Era uma noite de Inverno, Jeremias não tinha nada para fazer a não ser ter frio. Tinha-se mudado recentemente para uma casa, aliás um barraco, com uma cozinha, um quarto e alguns buracos por onde o vento soprava azoando a sua cabeça. Era a casa de um tio afastado, (o ti Artur das Cabras) que tinha sido assassinado por desconhecidos. Era louco e tinha deixado além da casa, uma filha alucinada que estava a viver com os pais do Jeremias. Nessa noite Jeremias não tinha sono, tinha frio, muito frio, mas não tinha sono... Levantou-se trémulo na tentativa de encontrar por entre o lixo nos buracos alguma coisa que pudesse arder na velha lareira suja, quando a sua mão encontra algo duro, como se fosse um embrulho... - Um Livro!! Que raio faz aqui um livro - disse em voz alta puxando-o para si com as duas mãos ; - Será que arde?? Ficou perplexo, a olhar uma capa dura, antiga, e viu à luz ténue da noite, gravado a letras douradas garrafais o título mais estranho que alguma vez esperara ver naquela noite: - O Grande Livro das Cabras Mal sabia Jeremias o que este livro iria mudar na sua vida....